Gestão de Ações Corretivas – porque continua TOP 1 no ranking de não conformidades nas auditorias?

Um dos temas mais debatidos no meio de auditorias de sistemas de gestão é a dificuldade que as empresas encontram na gestão das não conformidades e ações corretivas.

Este foi um dos temas discutidos no encontro de Stakeholders realizado pelo IATF em Paris em Outubro de 2019, conforme já comentei em meu artigo IATF Stakeholder Event – França, Outubro de 2019.

Este é um dos temas mais debatidos pelos profissionais da área, inclusive nos nossos encontros periódicos de auditores para troca de experiências.

Neste encontro do IATF foi apresentado o último histórico dos TOP 10 dos itens normativos da IATF 16949:2016 com mais não conformidades maiores registradas nas auditorias de terceira parte, conforme abaixo:

Sempre discutimos sobre os fatores que provocam isso:

- as organizações tem grandes dificuldades na análise de causas para as não conformidades identificadas: não sabem como fazer a análise de causas e como utilizar as ferramentas para isso; análise feita individualmente e sem formar uma equipe multidisciplinar; uma “auto defesa” – as pessoas citam desculpas ou justificativas no lugar das causas; falta de informações para a análise da não conformidade; sabem que a ação a ser tomada é difícil e mudam o foco para uma mais fácil; falta de comprometimento das pessoas em participar das equipes multidisciplinares; análise muito tardia sobre a não conformidade, perdendo o “timing” da análise; não pode registrar o motivo real da não conformidade para não se comprometer com o cliente; falta cobrança da direção e gerência pela reincidência; entre outros;

- os clientes aceitam e aprovam os 8Ds ou RNCs fracos e sem base;

- os auditores avaliam estes 8Ds ou RNCs fracos e sem base durante as auditorias internas ou de terceira parte e não cobram a organização, sem registro de não conformidades sobre este tema.

Sabemos que não existe perfeição em nenhuma organização, portanto além de dar o primeiro passo em reconhecer suas falhas (não conformidades), é de vital importância tratá-las da melhor maneira possível, utilizando as ferramentas da qualidade para analisar as sus causas e tomar ações para que estas não voltem a ocorrer.

Um abraço e sucesso a todos!

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo